domingo, 2 de junho de 2013

Os três macacos "parvos"! O adubo para o Joio!



Na verdade o número de "macacos parvos" que existem por aí variam muito em seus habitats naturais! Não são apenas três,em alguns lugares tem 20.000, 1 milhão, ou apenas 100..."macaquinhos" fofinhos que  ao contrário dos macacos sábios japoneses que são: mizaru (não vejo o mal alheio), kikazaru (não ouço o mal alheio) e o iwazaru (não falo mau do próximo) os macacos parvos são bastante específicos!  Os macacos parvos fingem não ver  as heresias que seus ungidos praticam,  tapam os ouvidos quando se trata de ensinamentos espúrios ensinados por seus ungidos, que não condizem com a bíblia, e não dizem nada do que  veem e ouvem porque tem medo de "tocar no ungido", ao invés de denunciar.
Tais atitudes contribuem apenas para fortalecer o "reinado" de seus ungidos que de ungidos mesmo não tem nada, são na maioria das vezes não apenas líderes que fazem o erro não por não conhecer o que certo, mas por estarem com a consciência cauterizada e cheios de si (I Tm 4.2) em suas falsas convicções, em suma são o que a bíblia tacha de falsos profetas, aos quais devemos nos acautelar. (Mt 24.11, Mt 7.15, Mt 24.24, Lc 6.23, I Jo 4.1, II Pe 2.1)

O adubo para o joio

A palavra de Deus identifica pessoas que estão no meio cristão mas que na verdade não praticam ou distorcem o que a palavra  de joio (Mt 13 24-31). O joio no meio do trigo! Com toda certeza haverá um tempo em que o próprio Senhor separará o joio do meio do trigo (Mt 13.29,30) e os destinará aos lugares apropriados futuramente, contudo é o Senhor que faz essa separação, não nos. Mas uma coisa podemos fazer: não adubar o joio!
Quando alguém faz parte da igreja dos três macacos parvos, na verdade o infeliz cria um ambiente propício para o falso profeta se esbaldar e distorcer a palavra, porque afinal de contas, o macaquinho parvo, tapará os olhos para as sua heresias, calará acerca dos erros do "unjirdo" e da denominação que faz parte e "entrará em um ouvido e sairá pelo outro" o que ouve de errado nos ensinamentos. 
O macaco parvo é o melhor amigo do falso profeta, é o adubo que o joio precisa ♪♫ pra ficar fortinho, prá ficar fortinho e crescer, e crescer♪♫! (Tg 4.4)

O que  a bíblia ensina?

Que o verdadeiro cristão não deve ser um "macaco parvo"! Temos que ter ouvidos para ouvir o que o Espírito diz as igrejas (Ap.2,11), que com certeza não tem nada a ver com as invencionices dos pseudo-ungidos hodiernos existentes por aí.

"Não porei coisa má diante dos meus olhos" (Sl 101.3), como diz o salmista trocando em miúdos: tá vendo muita safadagem na igreja (em especial por parte dos líderes religiosos) em que frequenta e não pode fazer nada para mudar a situação? É além de suas possibilidades fazer tal coisa? Saia já daí!(Jr 51.45) Ou será que pra ter uma convivência pacifica com o "unjirdo" tem que sempre fazer vista grossas às práticas que ele faz e dizer "não vi nada!" (Tg 4.17) (Rm 12.2), significa que sua fé está enferma e despida da verdade do evangelho, ou que fatalmente tem a possibilidade de você ainda não conhecer a verdade que liberta (Jo 8.32) e pode estar servindo de massa de manobra para algum falso profeta.

Conclusão

Fiel,Deus te deu um ouvido bom, um olho bom, é uma língua "boa", mas para usar legitimamente na presença do Senhor. Lembre-se "aquele a quem muito é dado muito será cobrado" (Lc 12.48b), reflita: o que temos feito com esses preciosos órgãos que o Senhor nos "deu"? 

Curti essa camiseta do Rev.Augustus Nicodemus, veja:


Seja um cristão inteligente,
Soli Deo Gloria!

Microscopicamente falando (João 3.30),

pr. Walter Filho

Comente com o Facebook: