quarta-feira, 27 de julho de 2016

"Pastor, e orar no monte?"


O que é a "Oração no monte"?

1-) CARACTERÍSTICAS GERAIS

Vamos conhecê-la:

A oração do monte é um momento de oração coletiva do pastor com alguns ou todos membros da congregação
de uma igreja local, feita em um lugar afastado da parte urbana da cidade. Um cantinho de alguma fazenda, em meio a uma vegetação. As vezes pode ser feita em um lugar mais elevado em altura ou não, não precisa ser necessariamente em "um monte" pode ser em algum lugar plano mesmo.

A oração no monte pode ser por um propósito específico, como uma espécie de sacrifício onde o pastor e os membros (geralmente os chamados "líderes"), ou apenas alguns membros por deliberação pessoal vão por um determinado período de tempo (em determinados momentos as "7" vezes simbolizando uma corrente que não pode ser quebrada prevalecem), para alcançarem algum tipo de objetivo pessoal ou para a coletividade da igreja.

A oração no monte pode ser usada, e é amplamente usada para a "busca de poder" (jornada para obter mais êxito e aprofundamento em relacionamento com Deus, muitas das vezes pessoas esperam algo sobrenatural muito profundo em tais ambientes).

As narrativas de eventos sobrenaturais são das mais variadas possíveis, desde aparição de anjos, até de gravetos "pegando fogo" (que é algo bem famigerado entre alguns frequentadores, quase uma necessidade básica para que isso aconteça, perceba, eu disse "alguns").

Geralmente é atribuída à oração no monte, um "poder" especial que não se poderia obter em outro lugar.

São geralmente feitas à noite. Porém, em menor número, mas podem acontecer durante o dia também.

Algumas pessoas frequentadoras de monte, dizem ser necessário um "preparo especial" para frequentar tal empresa, aos neófitos não é recomendado nem para crentes que porventura estão em um relacionamento capenga com Deus. Manifestações demoníacas podem acontecer em ocasião do despreparo de alguém que estiver no monte sem o tal.

Em alguns círculos, pessoas que não vão nos "montes" são considerados crentes desleixados, e sem "poder de Deus em suas vidas.

Em alguns arraiais evangélicos a oração do monte é algo muitíssimo importante tratado como um dogma, ou um sacramento até, ficando em pé de igualdade com o  batismo  e a santa ceia.

Alguns vão aos montes para consagrarem objetos de campanhas (Saiba sobre as campanhas e seu respaldo bíblico ou não clicando [aqui!] ) como chaves, miniaturas de arca da aliança, shofar, colher de pedreiro etc. Existe também a prática de se enterrar nos montes frascos com óleo para dar um "upgrade" na consagração do mesmo.

2-) PROBLEMÁTICAS

Existe uma série delas, porém, pontuarei as mais nocivas:

  • "Canonizar" a oração no monte dando-a um status de sacramento;
  • Conferir poder a lugares, ao invés de glorificar o Deus poderoso sempre presente em todos os lugares (Onipresente);
  • Fazer "bulling espiritual" (saiba mais ) em pessoas que não tem como prerrogativas ou práticas ao menos esporádicas a oração no monte, fazendo tal irmão se sentir um crente desleixado ou de segunda classe;
  • Adicionar "preceito sobre preceito" que não estão na bíblia, incorrendo assim em heresia.


3-) BÍBLIA

O que a bíblia nos diz?

Acima fiz um apanhado geral de alguma características presentes na "oração do monte", podendo haver ainda mais características que podem ter ficado de lado.

Jesus orava nos montes - essa é uma explicação quase básica para abalizar a oração no monte por parte de quem prática tal hábito, o Mestre orava (Mateus 6.46)! Mas uma coisa deve ser frisada, Jesus não orava apenas em montes, mas em desertos (Marcos 1.35), a beira mar (Mateus 6.41), em jardim (Mateus 26.39), em lugares públicos (João 11.41, Marcos 6.41),  e todas as vezes que orava em um lugar mais afastado, era para ter um momento mais íntimo com Deus, sem o assédio da multidão, coisa que ele não conseguiria se fosse a lugares públicos como sinagogas, residencias e praças públicas. Não encontraremos Jesus determinando um princípio autoritativo na escritura como "e orarás no monte" em nenhum momento, destarte, podemos ver sim Ele dizendo "a minha casa será chamada casa de oração" (Mateus 21.13) e "quando fores orar, entra em seu aposento e fecha a porta" (Mateus 6.6).

No monte Tabor- Vemos Jesus, Pedro, Tiago e João tiveram um momento singular no monte. Jesus teve suas vestes resplandescentes (Marcos 9.3), seus discípulos mais íntimos que o acompanhavam no ensejo vislumbraram isso, e receberam a ilustre participação de Moisés e Elias nesse momento singular (Marcos 9.4). Para fechar com chave de ouro, todos ouviram a voz do Pai a respeito de seu filho "Esse é meu filho amado, a Ele ouve!", colocando Jesus em autoridade maior que a lei e os profetas (Marcos 9.7). Que "oração no monte" foi essa? Foi "tremenda"!

  • Não ouve consagração de óleo enterrando no chão para ser tirado depois;
  • Não ouve "gravetos fumegantes" (falaremos disso em instantes);
  • A presença de Deus foi tão real e vivaz, que os discípulos ficaram assombrado e sem ação (Marcos 9.6).

Gravetos fumegantes - Não tem nada de sobrenatural nisso. É um processo natural que acontece com gravetos, folhas em decomposição algumas lagartas, insetos, e alguns tipos de cogumelo chamado bioluminescência. A bíblia relata sobre Moisés e a sarça ardente (Êxodo 3.2). Não é bioluminescência de forma nenhuma e não adianta forçar a barra de maneira nenhuma. Deus se manifestava a Moisés no monte em forma de fogo, porém creio que não preciso traçar um paralelo com as diferenças que são óbvias. Saiba mais em: http://uleinpa.blogspot.com/2009/01/nico-fungo-bioluminescente-da-amaznia.html

Igreja primitiva - Não há registro dos primeiros irmãos utilizarem de orações em montes. Na verdade existe registros de vários momentos de oração deles, porém nas sinagogas (At 3.1) e nos lares (At 12.5).

4-) A HISTÓRIA

O Didaquê - Não, no didaquê não faz menção de nenhum tipo de oração no monte. Há menção de oração sim, mas não faz em termos de se estabelecer lugares específicos para tais. (8.2)


CONCLUSÃO

Não sou contra, e a bíblia não tem nenhuma ordenança proibitiva quanto a termos ou criarmos um lugar específico para orarmos que seja pessoal ou de maneira coletiva. Lembrando que Jesus ensinou sim sobre "minha casa será chamada casa de oração" (Mateus 21.13) e o "entra no teu quarto e, fechando a porta, ora a teu Pai que está em secreto" (Mateus 6.6) como lugares para se orar.  Então não é por falta de sugestão do Mestre que vamos arrumar encrenca para redefinir outros tipos de lugares "canônicos" para orar ao Eterno, não é mesmo?

Outrossim, a bíblia não outorga de nenhum modo "poderes especiais" à oração no monte (e em nenhum outro tipo de lugar), e tampouco não há ordem específicas para que elas sejam feitas.

A oração é um dos elementos da adoração ao Senhor. Em relação ao lugar de adorar, Jesus assevera à samaritana  quando interpelado pela mesma quanto qual seria o lugar apropriado para adorar ao Senhor, se no monte ou no templo, Jesus diz: "Chegará a hora, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão ao Pai em Espírito e em verdade, porque o pai procura aqueles que assim o fazem" (João 4 23.24), entendemos que a questão não é o "lugar" mas sim a forma de adorar, "em Espírito e em verdade" é que "chama a atenção" de Deus.

Separar um momento especial para orar NÃO é errado. Mas se as características pontuadas acima forem observadas em relação a oração no monte, faz de tal empresa uma prática espúria ao testemunho bíblico. E se não condiz com a palavra de Deus, é inconsistente com o próprio Deus.

Existe também o perigo de orações feitas no meio do mato de ataque de criminosos. Há relatos de assaltos, pessoas que sofreram violência sexual, e até pessoas que foram fulminadas por raios.
A escolha para um lugar específico para se orar sozinho ou em grupo deve ser levado em conta a segurança proporcionada. Algumas igrejas se reúnem em fazendas particulares ou pousadas visando a proteção do grupo para terem um momento separado para orarem a Deus com segurança.

O lugar em si amados, não é importante. O importante mesmo é a qualidade da oração e da adoração, que seja em "espírito e em verdade". Fazendo assim, pode ter certeza que o Senhor Onipresente (presente em todos os lugares), será exaltado, pois Ele procura os que tais assim fazem.

Em Cristo,

Microscopicamente falando (João 3.30),

pr. Walter Filho

Comente com o Facebook: